Monthly Archives

junho 2018

Geral,

Dia com sol forte e sem expectativa de chuva no Estado

O ar seco continua atuando sobre Mato Grosso do Sul e isso inibi a formação de nuvens de chuva. Assim, não há expectativa de chuva em todas as áreas e a umidade do ar diminui podendo chegar até a 25%.

As temperaturas devem se manter estáveis em quase todo no Estado registrando mínima de 14 e máxima de 33. As informações do Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos (Cemtec).

Fonte: Campo Grande News.
Geral,

Mulheres ocupam apenas 39% de cargos de poder no Ministério Público

Mesmo com a representatividade feminina tendo ganhado força, a desigualdade de gênero ainda é uma realidade. No Ministério Público, o cenário não é diferente. De acordo com o estudo Cenários de Gênero, lançado pelo Conselho Nacional do Ministério Público, os quatro ramos do MP e as 27 unidades nos estados contam com 5.114 promotoras e procuradoras e 7.897 promotores e procuradores, na proporção de cerca 39% de mulheres e 61% de homens.

O objetivo da pesquisa era a elaboração de relatório que revelasse a existência ou não de acentuada discrepância entre homens e mulheres nos postos superiores de chefia, comando e gestão do Ministério Público brasileiro, a fim de fornecer instrumento apto a propiciar o debate institucional e o desenvolvimento de políticas estratégicas de enfrentamento de eventual desigualdade.

De acordo com a promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul e membro Auxiliar da Comissão de Planejamento Estratégico do Conselho Nacional do Ministério Público, Ana Lara Camargo de Castro, a análise surgiu como um planejamento para o MP. “Já havia uma demanda das mulheres a ter acesso a esses dados. O estudo faz parte de um alinhamento com indicadores de apresentação que o MP tem que priorizar. Uma delas é trabalhar a equidade de gênero. Esse diagnóstico integra documentos de planejamento do MP”, explicou.

“A mulher sente culpa se puder assumir um cargo. Quando a gente faz uma atividade de liderança, temos que superar os estereótipos. Este estudo vai trazer as questões apresentadas para debate. A ideia do CNMP é democratizar o debate e oferecer um material que se perceba a realidade, uma vez que o estudo revelou o que acontece Números e gráficos tornam a realidade muito mais fácil pras pessoas compreenderem”, disse a promotora.

Pelos MPs

Desde a sua criação, no ano 2005, o Conselho Nacional do Ministério Público, por exemplo, teve 11 mandatos de mulheres e 87 mandatos de homens, ou seja, 11% de mulheres e 89% de homens. Atualmente, o MPF possui 336 membros do sexo feminino e 805 membros do sexo masculino nos seus quadros.

Já no Ministério Público Militar, há 25 membros do sexo feminino e 50 membros do sexo masculino nos seus quadros atuais. No MPT, a divisão é equilibrada com 386 membros mulheres e 387 membros homens.

Para a promotora, ser mulher é um desafio do cotidiano em qualquer cenário. “Desafio porque a percepção é bastante estereotipada, com vários filtros históricos de cultura. Quando exercemos a profissão, esses filtros são levados. Desde o momento que acordamos, já pensamos em tudo que vai representar a nossa intelectualidade e se provar à altura. Existe uma correlação naturalizada com a lar, a maternidade e família, mas deveria ser relevante ao homem também”, argumentou.

Pelos estados

Das unidades federativas com mais mulheres no poder, o MP do Rio de Janeiro informou ao estudo que 522 membros são mulheres e 380 são homens. Em seguida, entra o MP da Bahia, com 301 mulheres e 276 homens. Da parte negativa, o MP de São Paulo informou que 699 dos seus membros são do sexo feminino e 1.282 membros do sexo masculino. Em seguida, aparece MP de Minas Gerais, com 358 mulheres e 662 membros homens.

Mato Grosso do Sul

O MPMS informou 75 membros do sexo feminino e 144 membros do sexo masculino nos seus quadros atuais, sendo 34,2% de mulheres e 65,8% homens. O Estudo, com início na Constituição de 1988, apresentaram os dados relativos aos cargos de Procurador-Geral e de Corregedor-Geral.

Já nas proporções de gênero como mulheres Procuradoras-Gerais 12,5% e 87,5 de homens Procuradores-Gerais. Já no cargo da Corregedoria-Geral do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, os números apresentados são cerca de 9,1% de representação feminina e 90,9% de representação masculina.

Existem também os números colhidos referente aos cargos de confiança, como de Chefe de Gabinete, Secretário-Geral e Assessor do Procurador-Geral de Justiça nos últimos dois mandatos que os dados revelaram 40% para as mulheres e 60% em relação ao sexo masculino.

As proporções de Conselho do MPMS as mulheres têm 36,4% contra 63,6% de homens no Conselho, já no Colégio do MPMS, os números se apresentaram da seguinte forma para representantes de Membros do sexo feminino 28,6% e membros do sexo masculino 71,4%. Lembrando que essa pesquisa advém de números do último decênio e, com destaque, no ano 2017.

Segundo estudos de pesquisa a Ouvidoria do Ministério Público de Mato Grosso do Sul, não teve, desde a Constituição de 1988, representatividade feminina.

30 anos de cultura

Desde a Constituição de 1988, segundo o estudo, houve 73 mandatos de mulheres como procuradoras-gerais contra 413 mandatos de homens, o que representa cerca de 15% de lideranças femininas e 85% de masculinas.

Também foram 52 mulheres Procuradoras-Gerais versus 240 homens, representando percentual de cerca de 18% versus 82%. Houve 105 mandatos de mulheres como Corregedoras-Gerais versus 363 mandatos de homens, o que representa cerca de 22% de representação feminina e 78% de representação masculina. Nesse tempo, apenas 75 mulheres foram Corregedoras-Gerais versus 255 homens, representando um percentual de 23% versus 77%.

Cargos de Confiança

Em relação aos cargos de confiança, a análise revelou que há prevalência na escolha de profissionais do sexo masculino: nas proporções de cerca de 76% para homens e 24% para mulheres entre secretários-gerais; 70% (H) e 30% (M) entre chefes de Gabinete e 70% (H) e 30% (M) entre assessores.

De acordo com o estudo, nos últimos dez anos, os homens também têm sido a expressiva maioria nos Conselhos Superiores, nos Colégios de Procuradores (MPE e MP-DF) e nas Subprocuradorias (MPF, MPT e MPM). Na proporção de cerca de 68% de homens e 32% de mulheres para os Conselhos; 64% (homens) contra 36% (mulheres) nos Colégios; e 67% contra 33% nas Subprocuradorias.

Os dados constantes no relatório foram fornecidos pelos ramos e unidades, pelo Conselho Nacional de Ouvidores do Ministério Público (CNOMP), pela Associação Nacional de Membros do Ministério Público (CONAMP) e pelas entidades de classe, a partir da extração em seus próprios bancos.

Um levantamento deste ano do IBGE concluiu que as mulheres seguem recebendo cerca de 3/4 dos valores percebidos pelos homens e, mesmo com maior taxa de escolaridade, ocupam apenas 39,1% dos cargos gerenciais e se encontram sub-representadas na esfera da vida pública, de tal modo que o Brasil ocupa a 152ª posição entre os 190 países que informaram o percentual de cadeiras no Parlamento.

Fonte: DouradosAgora

Geral,

IBGE reduz para 228,1 milhões de toneladas previsão de safra de grãos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reduziu para 228,1 milhões de toneladas a previsão da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas deste ano.

A estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, feita em maio, é 0,8% inferior (ou 1,9 milhão de toneladas) na comparação com a de abril.

Caso os números se confirmem, a safra será 5,2% menor que a de 2017, que ficou em 240,6 milhões de toneladas.

A queda em relação a 2017 deverá ser provocada principalmente pelos recuos nas safras de milho (-15,1%) e de arroz (-7%). No entanto, o principal produto, que é a soja, deverá ter um aumento de 0,7% na comparação com o ano passado, atingindo um recorde histórico de 115,8 milhões de toneladas.

Outras lavouras importantes de grãos terão aumento na produção, como o trigo (0,2%), feijão (2,6%), algodão (21,6%) e sorgo (11,6%).

Outros produtos

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola também analisa o comportamento de outras lavouras. A cana-de-açúcar, principal produto agrícola brasileiro em volume de produção, deverá fechar o ano com 703,1 milhões de toneladas, 2,2% a mais do que no ano passado.

O café, com 3,4 milhões de toneladas, deve ter aumento de 23,3% em relação ao ano passado. A mandioca também deverá ter alta (0,5%), assim como o tomate (0,6%) e o cacau (8,3%).

Deverão ter quedas a laranja (-9,4%), uva (-17,5%), batata-inglesa (-11,1%), banana (-3%) e o fumo em folha (-5,8%).

Fonte: Campo Grande News.

Geral, São Gabriel do Oeste,

Prefeitura de São Gabriel realiza castração de cães e gatos

A Prefeitura de São Gabriel do Oeste está realizando a primeira etapa de castração de cães e gatos do ano de 2018. A ação, idealizada pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, através da Vigilância Sanitária e pela Secretaria de Saúde do município, acontece no polo de apoio presencial da Universidade Aberta do Brasil nestes dias 11 e 12.

No último ano, mais de 100 cães e gatos foram atendidos durante a campanha que conta com a parceria da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). “Muitos animais ficaram em uma fila de espera e aguardavam a castração para este ano. Nesta primeira etapa, estaremos atendendo e castrando os bichinhos que não puderam ser atendidos em 2017”, contou o médico veterinário e coordenador da campanha, Cassiano Aparecido Rodrigues Simoes.

De acordo com Cassiano, a campanha é necessária devido ao crescente aumento populacional destes animais, que muitas vezes acabam sendo abandonados e sofrem maus tratos nas ruas. “O nosso foco é controlar e amenizar os problemas de saúde pública com a quantidade de animais nas ruas da cidade. Além dos procedimentos cirúrgicos, os medicamentos para os cães e gatos castrados são totalmente gratuitos”, comentou o veterinário.

Nos dois dias de atendimento, cerca de 100 animais devem receber a esterilização cirúrgica pelos estudantes do curso de Veterinária da UCDB. “A castração é um procedimento seguro e querepresentaresponsabilidade sociale qualidade de vida para os pets, pois também ajuda na prevenção de doenças do sistema reprodutor”, concluiu Cassiano.

O serviço de castração é destinado, gratuitamente, à população proprietária de cães e gatos, residentes em São Gabriel do Oeste e que tenham solicitado o serviço junto ao setor de Zoonoses. A próxima etapa deverá ser realizada no próximo semestre. Informações pelo telefone 3295-1405 ou 9 9815-3264.

Fonte: São Gabriel do Oeste.